Twerk Party dá show de desorganização em São Paulo

Foto: Isabella Ventura


Aconteceu neste domingo (14) no Via Marquês, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, a Twerk Party, festa que prometia como atrações Mc Biel, Valesca Popozuda, Mc Livinho, e as boy bands P9 e Mash. Algumas das atrações decidiram não subir no palco ou realizar o Meet & Greet por falta de pagamento de cachê, os organizadores negam.


Desde o início da tarde chuvosa na capital paulista, já poderíamos prever que no final aconteceria um desastre. Centenas de adolescentes estavam na fila que se formava em frente à casa de shows Via Marquês localizada no bairro da Barra Funda, zona oeste da capital aguardavam os shows de seus artistas favoritos. O evento contou desde o início com seguranças brutos, pouco caso com a imprensa, gritaria, desorganização. Conseguimos entrar na casa 45 minutos após a nossa chegada no local.  

Os shows que estavam com horários agendados, por algum motivo, não estavam acontecendo dentro do previsto. Sósias da cantora norte americana Ariana Grande e do canadense Justin Bieber subiram ao palco e até que conseguiram animar por pouco tempo o público presente, preparando para o que seria uma espera eterna até a próxima atração.

Foram quando começaram sequências de desastres. 

Um DJ foi enviado ao palco, até então todos da pista e dos camarotes esperavam agitação total. Não foi assim que aconteceu. Jovens sentados no chão, alguns cantando suas músicas favoritas, setlist repetida, um tédio mortal para uma matinê em pleno domingo à tarde. Só se ouviam reclamações. “Paguei pra vir nessa festa chata, meu Deus, quero ir embora“, dizia uma jovem. “Queremos ouvir funk“, pediam alguns. Nada. E assim se foi até que começou o show menos esperado, o de bizarrices no palco.

Todos os organizadores e promoters do evento apareceram no palco, alguns meninos tiraram a camisa levando algumas das mais histéricas à loucura, um horror. Uma das organizadoras pegou o microfone e com um leve problema fonoaudiólogo ficava aos gritos prometendo brindes aos mais agitados, o que nunca acontecia. Enquanto isso, o show de horrores continuava no palco. A vlogger, que se considera intocável, metida a sub-celebridade, Beatriz Durães, 17, distribuia antipátia e patadas em fãs do Biel e Livinho, porque ela mesma não tem fãs, quando esses cobravam as apresentações.

Decidiram tocar o tão aclamado funk, chamaram algumas pessoas para o palco, a hora passava e nada de começar os shows oficiais. Enquanto uma garota dançava no palco, um dos promoters deu um chute nas costas dela e logo depois foi pedir um beijo. Pode isso?

Finalmente, alguns minutos depois, a banda Mash subiu ao palco e realizou um belo show. Marcaram a apresentação do quarteto, músicas de própria autoria e covers como a música que levantou a galera Rude, da banda norte-americana Magic!. A boy band P9 se apresentou logo em seguida cantando as suas músicas mais conhecidas como Favorite Girl, Two Of Us, e Love You In Those Jeans. Os fãs foram ao delírio com os quatro rapazes. Ao fim da apresentação, foi a vez de Valesca Popozuda subir ao palco “ao som do tamborzão”, cantando seus principais sucessos “Hoje Estou Solteira, Beijinho no Ombro, Eu sou a diva que você quer copiar e Tá pra nascer homem que vai mandar em mim”, ela encantou, fez selfies, distribuiu CDs e ainda deu conselhos anti-inveja e amorosos. Uma artista completa. 

Foto: Lucas Nascimento

Mas uma outra coisa estava errada. 


Ainda não havia acontecido os show de Mc Livinho e Mc Biel, além de ainda não ter ocorrido o Meet & Greet da P9, Valesca e do funkeiro Livinho, vendido aos fãs por R$ 150. Os assessores e produtores do artista afirmam não ter recebido o valor combinado do cachê, já a P9 afirma que nem haviam combinado o meet. 

Começaram a desmontar o palco e fãs frustrados começaram a se retirar da casa, já mais de 22h. O organizador do evento, Ricardo Barros, subiu ao palco para dar uma satisfação aos restantes “Quero que vocês que não tiveram os Meets entrem no site e imprimam um novo comprovante, nós vamos devolver o dinheiro de todos vocês“, disse em meio à lágrimas dos fãs, sem mais nenhuma explicação. 

Eu comprei o meet do P9, e os organizadores me trataram com muita arrogância dizendo que não teria mais. Estou muito decepcionada com o evento. Vim da baixada santista só pra isso, e agora, vou embora sem“, desabafa Millena Ferraz, de 18 anos. 

Mc Biel se manifestou sobre o evento em sua conta no Instagram. “A organização do evento falhou com a gente, além de não pagarem o cachê, atrasaram nossa apresentação para manter o agito das baladeiras no evento. Nos desrespeitaram colocando outras atrações na nossa frente. Fomos aconselhados a deixar o local“, explicou o cantor. 

Pelo Facebook, a boy band P9 falou sobre o ocorrido. “Por motivos contratuais, o “Meet and Greet” com o P9, que aconteceria no show de hoje, na festa “Twerk Neon Party”, no Via Marquês, em São Paulo, não será realizado“, avisaram. 

No Twitter, uma das organizadoras ironizou os comentários negativos sobre a festa. 

Podem falar o que for, mas LOTOU! Deu merda? Deu! Mas deu merda lotado pq tem evento aí que dá merda com meia duzia de gato pingado 😘
— Camilla (@camibellinetti) 15 dezembro 2014

Outro fã comentou o ocorrido.

TWERK NEON PARTY É UMA FESTINHA VOCES QUERIAM O Q?????? OS ORGANIZADORES ERA TUDO CRIANÇA
— maria (@p9family) 15 dezembro 2014

Outra organizadora no facebook se desculpou com os presentes. “Demos nosso sangue e espero que reconheçam isso, aceitem nosso pedido de desculpas e saibam que fizemos o que podíamos, todos do meet do p9 serão reembolsados e acredito eu que do Livinho e Valesca também. Entendemos o lado de vocês, entendam o nosso“, enfatizou Nathalia Morato. 

Agora os produtores prometem outra festa em 2015, com o rapper norte-americano Khalil, se alguém vai, não sabemos. Mas o descaso de hoje, foi caso de polícia.

Por. Lucas Nascimento | São Paulo (SP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.