Quem vai pagar o Pato?

Nessa ultima semana, São Paulo e Corinthians fizeram uma troca de jogadores, envolvendo o atacante Alexandre Pato e o meio-campista Jadson, ambos já tiveram passagens pela Europa e pela seleção brasileira.

Ambos passaram por histórias semelhantes dentro de seus ex-clubes. Jadson chegou da Ucrânia, sendo um jogador que já havia passado pela seleção recentemente e que estava chegando para ser titular do meio campo do São Paulo. Mas não foi o que aconteceu de imediato, o meia demorou para se adaptar ao Brasil e ao estilo de jogo, a condição climática, o gramado horroroso de times pequenos, o jeito da arbitragem, tudo novo para o meia.

Depois de um certo tempo de adaptação, o meia engatou a segunda e foi… Até chegar novamente a seleção brasileira com o técnico Mano Menezes, e atual técnico do seu novo clube, mas Jadson não deixou saudades na seleção, foi reserva e criticado, e voltou para o São Paulo, onde não foi mais lembrado por Mano.

Uma história parecida aconteceu com Pato, que foi vendido muito novo para o Milan, após o mundial de clubes, onde o jogador ajudou o Internacional a ser campeão do mesmo. No seu primeiro jogo pelo seu novo clube, Pato marcou seu primeiro gol pelo seu novo clube (coisa que aconteceu em todas as estreias da carreira do jogador), mas desde então o jogador teve 18 lesões, algo que fez com que o Milan vendesse-o  para o Corinthians, onde chegou a peso de ouro.

 Logo no início, Pato parecia muito a vontade com os novos companheiros e com a torcida Corinthiana, mas o bom relacionamento com a torcida Corinthiana acabou após uma cavadinha no ultimo pênalti da decisão das quartas de final da copa do Brasil do ano passado. Pato foi execrado pela fiel, onde a mesma na última semana tentou quebrar as pernas do jogador, com que fez com que a diretoria do Corinthians negociasse o jogador com um dos seus maiores rivais.

Pato vem para o São Paulo por empréstimo de dois anos, e Jadson vai em definitivo para o Corinthians, mas ambos não poderam jogar contra seu ex-clube, coisa que eu não concordo, pois se um jogador não serve mais para um clube, porque ele não pode jogar por outro? Se o próprio clube quis vendê-lo, fez com o jogador tomasse novos rumos na carreira, vai impedir com ele jogue? Isso são coisas que acontecessem no Brasil, um pais onde as pessoas tem memória curta, e títulos não passam de troféus na galeria do clube, só representa um número maior de troféus, onde torcida organizada tem livre arbítrio dentro do clube, e mesmo fazendo tudo o que fazem com os atletas ainda ganham privilégios dentro do mesmo. 

Quem sabe quando os clubes perceberem que torcedores vem e vão, mas o clube fica eles comecem a agir de forma diferente, pois ninguém é melhor que ninguém, e nem tem direitos de agredir alguém, o denegrir algum patrimônio, seja lá qual for… E jogadores são seres humanos, e estão exercendo sua profissão dentro de camp, e futebol é uma arte que nem sempre o melhor ganha, mas muitas vezes ganha aquele que está mais preparado para aquele momento, por isso desejo muita sorte para ambos e seus novos clubes.

Os dois clubes saíram ganhando, porque são duas baitas contratações, dois jogadores que vão desequilibrar, e podem fazer isso a qualquer momento, eu faço minha aposta, que o futebol brasileiro só tem a ganhar, com uma nova chance para esses jogadores, agora cabe a eles mostrarem que esta chance será bem aproveitada.

Por. Matheus da Silva
compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.