Projota fala sobre a vida e carreira em entrevista exclusiva


O Rap (ritmo e poesia ou revolução através das palavras), surgiu em meados dos anos 80, e representa até hoje uma forma de mostrar a realidade social, que ainda era desconhecida pela sociedade, assim não sendo tão bem aceito na mesma, pois as pessoas o consideravam algo violento e tipicamente da periferia. Música marginalizada para muitos, porém exprimida como verdade musicalizada. 

A entrada do rap no Brasil aconteceu em 1986, na cidade de São Paulo. Mas foi nos anos 90 que começou a ganhar mais atenção das rádios e indústrias fonográficas. Evoluindo cada vez mais fazendo com que nos dias de hoje, o ritmo já esteja inserido no cenário musical brasileiro cada vez mais reconhecido e valorizado. O estilo no Brasil não traz apenas músicas de periferia, mas também pode trazer lições de vida, falam de amor, família e amizade. 

O rapper Projota é exemplo disso, já que ele tem como intuito mudar vidas através de sua música, de sua arte. José Tiago Sabino Pereira, nasceu em 11/04/1986 em São Paulo. Com influência da família, começou a se apaixonar pela música e se tornou autodidata em violão com apenas 12 anos. Aos  20 começou a participar de batalhas de rimas, e a partir de 2009 já estava lançando seu primeiro EP intitulado “Cartas aos Meus”. Em 2010 lançou seu primeiro álbum gravado em estúdio, o “Projeção”, marcando assim o inicio da realização de seu sonho.


Projota começou com seu nome artístico de JT,  mas por ser muito repetitivo,  resolveu mudar para Jota por causa da inicial de seu nome José, e o profissionalismo colocou o “Pro” antes do Jota, nasce o nome artístico ‘Projota’ como todos conhecem. 

Tiago Sabino é um poeta, uma pessoa que viveu muita coisa, em pouco tempo, amadureceu com a vida, e transpõe todos os seus sentimentos em rima, fazendo com que isso toque o coração das pessoas. 

Suas musicas também se diferenciam pelo fato de ser um rap romântico, escrito com a alma, o cantor entrega-se a música, motiva as pessoas a irem atrás de seus sonhos,  a buscarem seus objetivos, em não se deixarem abater nas dificuldades. E assim hoje, tem milhares de fãs por todo o Brasil, ajudando a espalhar o novo estilo musical pelo País. 

Aos 16 anos, Projota, assistiu um clipe do MV Bill da musica ” Só Deus Pode me Julgar”, e sentiu sua vida mudar. Foi ai que ele decidiu que era isso que ele queria para vida dele, usar seu talento de compositor para tocar as pessoas, sentiu que tinha uma missão: mudar vidas, e é exatamente isso que ele vem fazendo desde então. 

Com sede de conhecê-lo mais a fundo, fomos ao encontro do rapper na cidade de Santos no litoral Paulista, onde o cantor realizou um show.  Após a apresentação o cantor cedeu uma entrevista exclusiva à nossa equipe de reportagem. Confira! 

Paloma: Gostaria de saber o que você acha da proporção que o rap nacional está tomando agora?
Projota: Acho que é o lugar merecido, na verdade ainda não é, nós merecemos muito mais ainda, não só eu, como todo mundo que faz rap. São 20, 30 anos ai sendo marginalizado, sendo discriminado, sendo o primo pobre da musica brasileira e chega!! É o momento de virar o jogo mesmo, pegar o tabuleiro, bater no tabuleiro e montar as peças do jeito que a gente quer. 

Paloma: E como você avalia o seu sucesso? Fez várias parcerias, agora está estourando, já começou a estourar em 2012, mas com suas parcerias deu uma guinada maior, como você avalia tudo isso?

Projota: Eu acho que é importante, a gente tem que tomar algumas atitudes, o rap sempre foi linkado a palavra atitude e muita gente acabou não tendo atitude no fim das contas, continua fazendo o de sempre. E acho que começou a aparecer outras pessoas e também outros caras das antigas, que nem o próprio Racionais tem mudado para caramba fazendo algumas coisas, o Edi Rock foi na Globo. Então a gente começou a entender que tem que tomar atitude para parar de ser esse primo pobre, de ser um bando de coitado né? Porque é como se fosse tudo coitado:  “ah canta Rap? Coitado, tadinho, canta Rap”. Não, é “canta rap, ‘vixe’ fudeu, esse ai é ‘zika”!

Paloma: E quanto suas parcerias, tem mais alguém ainda que você pretende fazer parceria?

Projota: Ah meu disco vai ter várias, mas não posso adiantar nada! Mas logo mais em setembro, está ai. 

Paloma: Para quem conhece sua musica, já sabe que no começo você lutou bastante para chegar até aqui. Você já se considera uma pessoa realizada?

Projota: Desde ‘Projeção’, me sinto assim. Fiz o disco para falar disso, para falar sobre sair da lama e alcançar a vitória como homem, como ser humano, me sinto realizado desde essa época. Agora tudo é lucro, tudo que tem vindo depois disso é lucro. Eu só queria viver de Rap, poder pagar as contas e viver, mas agora o que veio, é tudo lucro. 

Paloma: Para finalizar, você sempre gosta de encorajar as pessoas e vejo até nos seus vídeos no YouTube que você está sempre fazendo algo para motivar, que recado você tem para dar aos leitores do Compartilhe?

Projota: Diria que você tem que acreditar em você mesmo, que a vida tá ai para isso mesmo, para a gente sempre terminar ela melhor do que começou, entendeu? Não importa da onde você venha, não importa de qual tipo de berço você tenha nascido, mas que cada um tá aqui para realizar uma missão, eu to só realizando a minha. Ás vezes uma missão pode parecer mais grandiosa do que a outra, mas não é isso. Não adianta nada eu viajar o mundo levando uma mensagem e voltar para casa e não respeitar minha família, realmente entregar meu amor pela minha família. Eu acho que isso é importante, as pessoas nunca podem se esquecer da sua raiz, da sua origem. E saber que você pode ir o mais longe que você puder, mas tem que sempre que deixar as marcas de migalhas de pão para poder saber por onde voltar. Acho que isso é importante.

Veja algumas frases populares de Projota: 

“Tenha disposição para sair do zero, e pense, eu não quero fazer o que eu posso, eu posso fazer o que eu quero”


“Vidas não são tão reais quando não existe o amor. Tantos gritam pela paz, só quando não aguentam a dor”


“Aprendi que tem que matar um leão por dia, que a rima é boa quando é feita com alegria, por isso parei de ficar lamentando lá no lençol, agora quando eu levanto dou bom dia até pro sol, e agradeço a Deus por ser meu melhor professor, aprendi que o verdadeiro MC rima com amor.”
“Cada inimigo seu vai te aplaudir de pé. Quando seu o escudo for o seu olhar e sua espada sua fé!”
“Eu acredito em DEUS mesmo sem escutar sua voz, porque mesmo com tudo isso ele ainda dá outra chance pra nós.”
“O homem faz guerra, o homem quer paz.
O homem se enterra, o homem nem sabe mais,
Problema faz depressão, sistema faz opressão.
E você, faça mais do que pegadas nesse chão”

Gostaria de aproveitar este espaço para agradecer ao rapper Projota e seu produtor musical Dj Caique pela atenção que me deram. Nesse show que foi realizado em Santos (SP), o Projota estava doente, com febre e mesmo assim seu profissionalismo não deixou com que ele cancelasse o show. Mesmo com as pessoas ao redor, preocupadas pedirem para ele não cantar, ele subiu ao palco, fez a alegria de seus fãs e depois ainda desceu do hotel para conversar comigo. Infelizmente pelo sereno e por ele não estar se sentindo bem, não consegui conversar mais, porque para mim eu ficaria ali ouvindo ele por horas. Ele sim tem sempre algo de bom para falar, renderia um bom livro, uma boa biografia. Obrigada Tiago. 

compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.