“O rap já passou da fase de ser só protesto”, afirma Rio Santana em entrevista exclusiva

O cantor Rio Santana, que recentemente esteve no Brasil para gravar novos clipes e lançar LØST, homenagem ao rapper norte-americano XXXTentation, morto no início do ano em Miami. 

Em entrevista ao Compartilhe Isso, para o blogueiro Lucas Nascimento, o cantor contou alguns dos seus objetivos como cantor e até onde quer levar sua carreira e quais os passos para seguir com sua carreira internacional e, em como quer se popularizar no Brasil, já que, embora brasileiro, não é muito conhecido por aqui. 

Confira!

Lucas: Você mora nos Estados Unidos há muito tempo, e agora veio ao Brasil para gravar e lançar um clipe, que seria com o XXXTentacion, você quer atrair o público brasileiro?

Rio: Além de ser brasileiro e morar fora, eu sempre tive vontade de visitar o Brasil e mostrar meu trabalho, mas como o meu trabalho é internacional e o X é conhecido no mundo todo, isso acabou me refletindo aqui no Brasil. É incrível como o X tinha uma legião de fãs no Brasil, e agora eles dependem de mim e estão todos comigo depois que participei da musica I DONT EVEN SPEAK SPANISH LOL

Lucas: Você é rapper, porém algumas das suas músicas tem uma pegada pop muito forte. Como é o seu processo de criação?

Rio: Eu na verdade sou bem eclético. Gosto de rock, reggae, reggaeton, trapb e estou sempre escutando músicas novas. Canto e faço rap. Então tenho a facilidade de transitar entre uma melodia ou um rap facilmente, e a criação vem quando estou trabalhando no studio. Também depende muito da minha vibe no momento. Agora estou trabalhando com DJ Cia e nós estamos vindo com um novo projeto que os fãs irão adorar, aguardem!

Lucas: Você deseja fazer parcerias com artistas brasileiros?

Rio: Já estou fazendo alguma parcerias. Temos alguns projetos em andamento. Alguns nomes são Xama, Zé Felipe, Hungria, DJ Cia, Pablo Morais (Cigano’s), MC Alandim e produtor Jenner Melo. Aguardem porque tem música nova vindo.

Lucas: Quais são suas maiores inspirações?

Rio: Minhas maiores inspirações vêm de nomes como 2Pac , Eminem, Gipsy Kings, Beatles, Elvis Presley, Micheal Jackson e vários artistas brasileiros.

Lucas: Por que o RAP? Você combinaria com diversos estilos musicais e escolheu, esse, um dos mais populares do mundo. O que te motiva?

Rio: Eu sou brasileiro, mas fui muito novo para os Estados Unidos. Lá o que domina é o hip hop, então me identifiquei com esse estilo. Conforme fui evoluindo vi que pudia expandir para outros os estilos musicais, e é isso que faço diferente de outros artistas. Hoje um artista não faz só um estilo de música. Agora é a hora de quebrar essa barreira.

Lucas: Além do XXXtentacion, você tem algum projeto de parceria internacional?

Rio: Claro que sim. Quem segue minha carreira sabe. Temos uma música com o legendário grupo Gipsy Kings. Também temos parceria com a cantora francesa Nehuda chamada “Chalala” que ficou em #2 no charts do Itunes da França. Fizemos uma parceria também com o time de futebol PSG da França no qual eu canto com o rapper Bramsito. Temos algumas novidades vindo aí internacionalmente.

Lucas: Deseja voltar a morar no Brasil?

Rio: Desejo sim morar no Brasil, algum dia. Por enquanto minha carreira está tomando uma proporção muito grande e eu não sei o que vai acontecer pela frente, mas eu amo meu Brasil

Lucas: O rap é, em suma, um movimento de protesto contra o sistema. Você tenta trazer isso para suas músicas? Ou prefere se caracterizar como “rap melody”, aquela outra linguagem que prefere letras mais romantizadas em vez das músicas mais críticas?

Rio: O rap já passou da fase de ser só protesto. A evolução já foi feita e hoje tem rap melódico e é disso que a galera está gostando hoje em dia. Minhas músicas são para o público em geral, mas tento satisfazer mais o público feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.