Brasil – Rumo ao Hexa #1

Foto: Rede Globo |


Ansiedade. Sentimento que se aflorou no âmago dos brasileiros no dia 30 de agosto de 2007. Este dia foi marcado pela conquista do nosso país em sediar, mais uma vez, uma copa do mundo, evento que ocorreria em 2014. 

Um pouco mais de 6 anos separaram a oficialização até a abertura do evento que se deu no dia 12 de junho de 2014. Nesse tempo, vários protestos aconteceram contra a copa, porém nenhum deles foi capaz de melar a realização do maior evento futebolístico no país. 

Enfim, o grande dia chegou. O Brasil tinha como seu primeiro adversário a Croácia um ótimo teste para a seleção canarinho. Para muitos seria um adversário fácil de ser batido, porém, para outros seria um adversário chato, pois cá entre nós: a escola croata de futebol é herdeira da escola da já dissolvida Iugoslávia, a qual já foi tida como uma das melhores seleções do mundo, mesmo sem ganhar nenhum titulo mundial. A sua melhor colocação foi na copa do mundo de 1930, conquistando o 3° lugar. 

O jogo: a seleção brasileira tinha como “obrigação” tomar as iniciativas do prélio, pois estava jogando em casa. A Croácia, por sua vez, jogaria nos contra-ataques. O Brasil não havia começado o jogo muito bem, ao contrário da Croácia que aproveitava os espaços deixados pelos laterais da seleção canarinho e foi assim que o primeiro gol saiu. 

Após jogada pelas costas do lateral direito da seleção, o jogador croata, Olic, cruzou uma bola rasteira que foi desviada, de leve, pelo atacante Jelavic e empurrada para dentro do gol brasileiro pelo nosso lateral esquerdo, Marcelo. Este não teve culpa alguma no lance, pois o toque do atacante croata tirou o tempo de reação do lateral canarinho. 

A parti do gol contra, o Brasil começou a se encaixar criando alguns lances perigosos. O gol brasileiro começou a ser desenhado. A bola sobrou para o nosso camisa 10, após grande disputa de Oscar com cinco jogadores croatas. Neymar, levou a bola para a canhota e fuzilou o goleiro. A bola, sem muita velocidade, se direcionou ao quanto esquerdo do arqueiro croata que, mesmo se esticando, não conseguiu alcançar a bola e o Brasil chegava ao empate ainda no primeiro tempo. 

No segundo tempo, a seleção anfitriã não se encaixou como era de se esperar pelos torcedores, mas mesmo assim o segundo gol brasileiro pintou após um pênalti duvidoso em cima de Fred. Neymar assumiu a responsabilidade e bateu, o goleiro croata quase defendeu, chegando a tocar da brazuca. O Brasil, então, assumia a vantagem da partida. 

A Croácia conseguiu encaixar a marcação, porém, isso não impediu o terceiro gol brasileiro. Ramires que entrou no lugar de Neymar (o qual foi ovacionado pela torcida), disputou a bola no meio de campo e esta sobrou para Oscar que a carregar até a intermediária e, de bico, chutou para o gol. A brazuca morreu na rede croata sacramentando o placar do jogo, 3×1 para a nossa seleção. 

A primeira batalha da guerra foi vencida graças as estrelas de Neymar e Oscar que brilharam. A seleção acendeu a chama da esperança na conquista do hexa, porém, para isso, o time precisará encarnar o espírito da copa das confederações aonde se sagrou campeã em cima da Espanha. E, então, será que da? Será que seremos campeões? Nos resta esperar as próximas batalhas da guerra!

Por. Lucas Barbosa 
compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.