3 dicas para uma rapidinha de tirar o folêgo

Hoje o assunto é: rapidinhas 😉

Claro que fazer sexo sem pressa, prolongando preliminares, descansando dignamente depois é o manjar dos deuses. Porém, no mundo contemporâneo, vivemos em constante luta contra o tempo e, infelizmente, nem sempre podemos parar a vida para transar.

E é aí que vem a importância de uma rapidinha bem feita. Deu vontade no lugar mais bizarro e na hora mais improvável? Mande ver.

Além de satisfazer o seu desejo, você certamente sairá com uma boa história para compartilhar com os amigos mais íntimos. Seguem, portanto, 3 dicas pra você se dar bem na boa e velha rapidinha.

1. Escolha bem o lugar

Você e o seu parceiro não terão todo o tempo do mundo para gozar. Por isso, o lugar escolhido para o ato passa a ter suma importância. É comprovado cientificamente: a adrenalina acelera o processo de chegada ao prazer.

Sendo assim, considerem transar em algum lugar inusitado e onde corram riscos de serem descobertos. Dicas? Banheiro da balada, ônibus de viagem, estacionamento, elevador, escada de emergência e outras áreas comuns de prédios.

2. Não tira, não tira, não tira!

Olhar o corpo nu do parceiro é, sem sombra de dúvidas, bastante estimulante. Mas a rapidinha precisa ter um quê de animalesco. Por isso, poupem-se de detalhes: não tirar a roupa do parceiro dá a impressão de que você está desesperado para tê-lo o mais rápido possível.

Portanto, abaixe a calça e levante a saia. Já é o suficiente.

3. Mantenha a cabeça focada no ato

A gente sabe que você tem zilhões de problemas para resolver – nós também temos. E se na hora do sexo já é super inconveniente pensar neles, na hora da rapidinha é pior ainda.

Você não terá todo o tempo do mundo para chegar ao prazer. Por isso, use sua mente a seu favor: pense em sacanagem e em nada mais. E deixe a imaginação fluir para esquentar ainda mais o clima.

Por. Jaque Barbosa
É criadora e colunista de sexo no ‘Casal Sem Vergonha’. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.