Opinião: Maria deve ser expulsa do BBB 22 após agressão a Natália

BBB 22: Maria agride Natália com balde ao vivo
Imagem: Reprodução/Globoplay

Lucas Nascimento

Quem assistiu ao Jogo da Discórdia promovido na edição desta segunda, 14, do BBB 22, certamente ficou em choque com a cena em que a participante Maria, após ser confrontada por Natália, bate com um balde na cabeça da Sister. Uma regra é clara para participar de um reality show como o Big Brother Brasil: agressões são terminantemente proibidas e são punidas com a expulsão imediata do agressor.

A dinâmica era explosiva por si só, os participantes tinham que fazer o papel de juiz e acusado, enquanto os outros participantes eram o júri, que avaliavam quem estava certo. Quem vencesse o embate, jogava um balde de água “suja” na cabeça de seu oponente. E foi aí que começou o massacre.

Recebendo enredo para se tornar favoritíssima da edição, Natália foi escolhida por 4 participantes que a confrontaram, enquanto toda a casa deu razão para os seus “juízes”. Foi aí que Maria perdeu a razão e a oportunidade de seguir no BBB 22, e agrediu, propositalmente, Natália com o balde de água, dizendo que escorregou de sua mão e que foi sem querer? Será?

Confira o momento abaixo:

Imediatamente, o apresentador Tadeu Schmidt emudeceu e chamou um intervalo, provavelmente para a equipe de produção avaliar a postura da Sister. No retorno do programa ao vivo, ele disse que precisaria tratar de um assunto urgente e avisou, dando a justificativa para Maria de que ela havia tomado aquela atitude “sem querer” e questionou Natália como estava se sentindo. “Senti um pouco de agressividade, mas estou bem”, respondeu Deodato.

Ou seja, mesmo sendo clara a agressão, abrindo precedentes para se utilizar a regra de expulsão, o programa jogou a responsabilidade para Natália de acusar Maria e selar o destino da participante oponente, quando a mesma estava extremamente sensível, acuada e sendo um alvo atacada por, praticamente, todos os outros participantes, incluindo seus amigos, como Lina, Jessi e Lucas.

Cobramos por semanas, desde o início do programa, que gostaríamos de treta, de dedo na cara, de gritaria, de um elenco que se posicionasse e colocasse o fogo no parquinho tão necessário num game de convivência como o BBB, mas é inadmissível assistirmos uma agressão acontecer ao vivo durante a edição do programa, sem um posicionamento contundente da produção do reality, que deve, nas próximas horas avaliar o destino de Maria.

Agressão não é entretenimento

A TV Globo perdeu a oportunidade de fazer história sendo sensata e expulsando ao vivo a participante que gerou revolta de todos os telespectadores imediatamente após seu ato agressivo. Assim que o programa acabou, Maria admitiu a agressividade e disse que é a segunda vez que perdeu a mão. Na semana anterior, a Sister, também bateu na testa de Arthur Aguiar com uma das plaquinhas do Jogo da Discórdia. Ou seja, claramente, admitiu a agressão.

Maria deve ser expulsa do BBB 22 por não conseguir entender que personalidade forte é diferente de personalidade agressiva. E para todos os outros participantes aprenderem que pode-se discordar de qualquer um, mas que o fair-play, como diria o ex-apresentador Tiago Leifert, deve ser mantido, além do respeito pelo outro.

É um jogo valendo R$ 1,5 milhão, é convivência, confinamento, e certos limites não podem e não devem ser ultrapassados e o programa precisar deixar isso explícito novamente e quantas vezes forem necessárias! O público, os patrocinadores, que garantiram o maior faturamento da história com essa edição e Natália merecem respeito. Ana Paula Renault e Hariany Almeida foram expulsas por muito menos.

Espero que a Rede Globo tome sua melhor decisão e que expulse, o mais rápido possível, Maria do BBB 22.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.