#LucasEntrevista: “Viver de música é uma das minhas maiores realizações”, diz IZA

Iza, a mais nova expressiva cara do pop brasileiro, lançou seu primeiro álbum “Dona de Mim” recentemente e está alcançando números estratosféricos nas plataformas digitais.

E ela não precisou de um álbum, logo de cara, para se solidificar nas playlists dos nossos celulares. Antes disso, cantora já havia conseguido emplacar hits que ficaram bastante conhecidos! Garanto que você já ouviu ‘Pesadão’, ‘Ginga’, ‘Esse Brilho é Meu’ e várias outras.

A cantora, e agora também apresentadora do ‘Música Boa Ao Vivo’ do Multishow, contou, em entrevista exclusiva, como se sentiu vendo sua carreira decolar, suas músicas caírem na boca do público e também as próximas parcerias que deseja fazer.

Confira a entrevista

 

LN: Com tantas e grandiosas parcerias, para um primeiro álbum é ‘Pesadão’. Como rolaram os convites para as colaborações?

IZA: Todos são artistas que eu admiro demais e por isso foi uma honra ter cada um deles trabalhando comigo. As músicas foram feitas pensando em cada um deles. Eu sabia que Corda Bamba não seria a mesma coisa sem a Ivete, assim como Rebola ou É Nois. Então, fiquei muito feliz quando cada um deles aceitou o convite e mais feliz ainda com o resultado de cada faixa.

LN: O que você quis trazer com o ‘Dona de Mim’?

IZA: Quero passar exatamente essa mensagem, que sou dona de mim. Que sou que eu quem sabe onde é o meu lugar, onde eu quero estar.

LN: Como você se sente trazendo músicas com tanta representatividade para as minorias (Negros, LGBT, Mulheres)?

IZA: Eu nunca tive a intenção de abordar esses temas. São coisas que acontecem na minha vida, são minhas vivências e meu ponto de vista sobre as coisas. E é muito legal saber que o meu ponto de vista é uma questão atual, que precisa ser falada, que também está na cabeça das pessoa e que elas se conectam comigo através da minha música.

LN: Quando você viu ‘Pesadão’ bombando, qual foi sua reação?

IZA: Bom, foi a realização de um sonho gravar uma música com o Falcão. E quando eu vi que a nossa mensagem chegou a tanta gente, que muitas pessoas se identificaram com a música, fiquei muito feliz.

LN: Muita gente sentiu falta de uma colaboração com Anitta. Futuramente pode acontecer? Você tem vontade?

IZA: Claro que tenho vontade. Quem sabe…

LN: Você regravou ‘I Put A Spell On You’ e arrebatou alguns fãs mais ‘maduros’. Como é transitar entre esses diferentes públicos?

IZA: Eu fico muito feliz de ver meu trabalho gerando frutos. Viver de música é uma das minhas maiores realizações. E eu faço música sem me preocupar com o tipo de público que vai ouvir. Quero que a mensagem chegue e toque a todos.

LN: O que vai te fazer olhar pra si mesma e dizer: “alcancei todos meus sonhos?”

IZA: Eu faço o que mais amo, a minha maneira, sempre tentando dar o melhor pro público, sem me preocupar onde isso vai me levar. Onde tiver que ir, irei.

LN: O que anda tocando na sua playlist do celular ultimamente? Quais são suas inspirações?

IZA: Minhas inspirações são tantas, Elza Soares, Nina Simone, Beyoncé, Rihanna, Donna Summer, Liniker são mulheres que me inspiram pela força e pelo papel que exercem na música.

LN: Além do Pop, quais outros estilos musicais você quer explorar?

IZA: Com esse disco, eu queria muito falar sobre black music. E o álbum é muito diverso, mas ainda é black music. Tem hip hop, capoeira, pop, R&B, jazz, blues, rap, um pouco de samba. Quando criamos esse álbum, eu quis colocar tudo o que eu mais gosto de cantar.

LN: Deixe uma mensagem aos fãs.

IZA: Queria agradecer a todos pelo carinho, pela receptividade com o álbum. Ver as pessoas receberem o disco tão bem, faz passar um filme pela cabeça. Não vejo a hora de viajar o Brasil todo e levar esse show para todas as pessoas. Espero todo mundo!

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *