MELODRAMA | Lorde faz um track-by-track de seu mais novo álbum

O mais recente álbum da cantora Lorde, “Melodrama”, sequer tem uma semana de lançado e já é um sucesso; e para quem estiver curioso para saber as histórias de cada canção do novo disco, a própria artista deflagrou tudinho, track-by-track, num artigo especial do site The SpinOff.

Confira abaixo faixa a faixa!

01. Green Light

GL

“Eu sempre quero correr para aquilo que parece desafiador, assustador e emocionante, e batidas de bateria com vocais não parecia mais isso. Esses tipos de música (com bateria e vocais) tinham alcançado o #1 nos charts por dois anos. Realmente senti como se houvesse um excesso desse tipo de música, estou feliz por ter alguém na área do minimalismo, mas eu também estava tipo: ‘tem que haver uma maneira diferente de expressar como estou me sentindo.’”

02. Sober

“Eu sinto que a essência do ‘Melodrama’ é: ‘nós deixamos transparecer que nós apenas não nos importamos/mas nós nos importamos.’ Nós nos importamos pra car*lho e eu vou te mostrar! Esse álbum é um documento sobre esse ‘importar’.”

03. Homemade Dynamite

“Às vezes é apenas sobre ter seus braços em torno dos ombros do seu amigo, estar bêbado e estar na mesma música.”

04. The Louvre

“Eu queria passar a sensação da grande burrice sun-soaked (ensolarada, com tons de ensolarado) de se apaixonar e que é como se sua cabeça inteira fosse como cola, é incrível. É como drogas. É tipo: Eu só quero estar com você o tempo todo, eu só quero ouvir você falar e olhar para o seu rosto. É apenas como esta grande e estúpida alegria e é intensa – eu sinto que o instrumental da música ajudou a chegar lá.”

05. Liability

“Estou tão consciente dos pensamentos que são importantes em um momento e, em seguida, à luz do dia, você está tipo, ‘tudo bem, eu estava sendo uma rainha do drama lá, mas está tudo bem, eu superei.’ Mas eu fui e imortalizei isso, e agora todos que falam sobre essa música [dão um significado] como se eu estivesse morrendo de uma doença terminal… mas eu acho que é a consequência natural de escrever um disco chamado ‘Melodrama’.”

06. Hard Feelings/Loveless

“Eu estava tendo encontros rápidos com diferentes produtores e compositores em Los Angeles e odiando isso. E então eu entrei em uma sala com Jack Antonoff e me senti como se estivesse em casa. Eu estava tipo, ‘Oh sim. Eu quero estar com você o tempo que eu puder e tanto quanto for possível. Estávamos apenas obcecados um com o outro.”

07. Sober II (Melodrama)

“Eu me senti, mais do que nunca, consciente da minha idade fazendo esse álbum. Eu estava nesses momentos de apenas ser pega por uma emoção e estava tipo: ‘estou sentindo isso porque eu tenho 20 anos e tudo está dentro do meu cérebro. Na verdade, eu estou como se estivesse religando para me tornar um adulto. Tudo isso é insano!’”

08. Writer In The Dark

“Não é um documento histórico. Não é um registro policial. Não é jornalismo. Eu não fui à escola de jornalismo. Sou uma escritora/compositora. É sobre o que eu senti, e às vezes você pode sentir um pouco de culpa ou ‘Oh Deus, eu não devia ter imortalizado essa pessoa [em uma canção],’ mas a música é minha maneira de dizer: ‘é o que eu sempre fui. É o que eu era quando me conheceu. É o que vou continuar sendo depois que você for embora. Isso é exatamente o que aconteceria quando você beijou um escritor na escuridão.’”

09. Supercut

“Eu me senti da maneira como eu costumava me sentir quando eu fazia música quando era uma criança e era como se eu pudesse chorar, porque é um alívio sair como você se sente pela primeira vez. Lembro-me de estar tipo ‘Oh meu Deus’. Foi uma grande gratidão para o processo [de criação]. Eu estava tipo, ‘minha saída!’”

10. Liability (Reprise)

“Eu pensei que sabia o que estava fazendo e estava pensando que eu sabia exatamente quem eu era naquele momento e o que eu iria fazer. E o processo foi muito confrontador, intenso, impressionante e emocional, e descobriu-se que eu não era quem eu achava que era no final de tudo.”

11. Perfect Places

“Odiando as manchetes e o tempo e se sentindo como… Bowie se foi, Prince foi embora e George Michael se foi, e o que resta? Eu não quero estar sozinha em minha casa no Twitter e está tudo tão acabado. Vamos apenas tentar nos convencer de que há um lugar perfeito para onde podemos ir, mesmo apenas por uma noite.”

Créditos da matéria/Tradução: RDT POP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *