Resenha: ‘O Shaolin do Sertão’ mistura filmes de Jackie Chan com “fuleragem” nordestina

Desde as versões dos filmes “Se Eu Fosse Você” (2006), “De Pernas Pro Ar” (2010), “S.O.S – Mulheres ao Mar” (2014) e o recente “Tô Ryka” (2016) não “rachava” tanto o bico com um longa-metragem nacional voltado para o público que deseja rir até dizer chega!
“O Shaolin do Sertão”, dirigido por Halder Gomes, nos conta uma inusitada história de um “cabra” metido a lutador de artes marciais, nascido e criado bem no meio do sertão cearense, especificamente em Quixadá.
Aluízio Liduíno, mais conhecido como Aluízio Lee (Edmilson Filho) é o protagonista da trama, filho único de mãe solteira nordestina, ele possui a certeza de ser um verdadeiro Shaolin, tendo o destino de ser um grande lutador de artes marciais, representando sua cidade em campeonatos.
Edmilson Filho, Bruna Hamú e Marcos Veras em cena de “O Shaolin do Sertão”. 
Em meio ao calor da moléstia que assola o sertão, o personagem se veste todos os dias como um Samurai e torna-se uma figura pitoresca de Quixadá, e quando sua cidade é desafiada por um lutador de vale-tudo de renome, Toni Tora Pleura, interpretado por Fábio Goulart, ele decide lutar pela honra de seu povo, pela promessa de um emprego na prefeitura, feita por um candidato que resolve patrociná-lo, e também pela chance de um romance com a donzela Anésia Shirley (Bruna Hamú), com quem flerta sem muitas esperanças, já que possui um concorrente que também já lhe desceu o cassete, Armandinho é o nome do desinfeliz, interpretado pelo querido Marcos Veras.
É possível destacar no filme, a atuação de Igor Jansen, o personagem Piolho, melhor amigo de Aluízio Lee. O garoto é natural ao extremo e usa das expressões e gírias nordestinas com humor gostoso de ver, que gruda na memória depois que o longa acaba.
Igor Jansen em cena no longa. 
O elenco conta ainda com a participação de Dedé Santana, Fafy Siqueira e Falcão, este último no papel de Mestre Wilson, o 71 que será o treinador de Aluízio Li para o embate principal do filme! A risada com Falcão é garantida e nossa entrevista com ele foi uma das mais cômicas possíveis. Confira em breve aqui no Blog. 

*Colaboração e resenha de Denise Cassiane.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *