Pegação Desenfreada

Já escrevi sobre como os relacionamentos estão banalizados. Hoje me deu vontade de escrever sobre pegação, aquela parte que nem chega a existir um relacionamento sabe? Hoje em dia ficou tudo muito fácil graças à era de Tinder, Facebook e WhatsApp, a pegação desenfreada está cada vez mais presente ao nosso redor. Não, não vou seguir o senso comum e dizer que a culpa são das redes sociais ou dos aplicativos. A culpa mesmo é da quantidade de opções. Sim, isso mesmo. As pessoas vêem quantas opções tem ao redor e não se concentram mais em tentar conquistar uma só, mas saem querendo “pegar” todo mundo por aí. Qual o resultado disso? Conhecemos cada vez menos as pessoas que estamos nos aproximando.

Ninguém se preocupa mais em saber a fundo como aquela pessoa é, não se dispõem mais em tirar as camadas e ver como as pessoas realmente são por dentro, param no máximo na segunda camada e já pulam logo para o sexo. E se a pessoa quer conhecer a fundo antes de chegar no sexo, o que acontece? São trocadas por alguém que não se importe tanto. Sabe o que isso está nos trazendo? Pessoas superficiais, que não tem nada além do básico a oferecer, gente que marca para transar e depois cada um vai para sua casa. Gente vazia de sentimento ou de qualquer outro tipo de sensação que não seja sexual.

Os relacionamentos atualmente não duram mais e a culpa novamente é deste excesso de opções. Afinal, “por que vou ficar aguentando ele se aquele gatinho me deu ‘match’ no tinder?” Ou ” para que vou dar tanta satisfação para ela se tem aquela gostosa me dando mole no WhatsApp?”. Sinceramente, isso me assusta. As pessoas estão tão carnais, que está começando a parecer que não existe mais alma dentro delas, é tudo à base do físico. Jura que vocês não têm mais nada a oferecer que não seja seu carro, sua conta bancária, seus decotes ou roupas curtas? Jura que a humanidade, os relacionamentos e as ” azarações” se resumiram a isso? Que preguiça…

Preguiça de gente que não tem vontade de conquistar o pacote completo (corpo, alma e coração). Aliás, ainda existe aquela coisa gostosa da conquista? E não estou abordando o fato de você mandar aquela foto seminua para o cara, e ele ir te buscar na mesma noite para levar ao motel. Digo, sair para conhecer a pessoa melhor, rolar um papo legal e sentir desejo, passar a noite juntos, por que não? Desde que entendam que: sexo é CONSEQUÊNCIA de um encontro e não a PROPOSTA para o encontro. Por que as coisas estão assim também, né?

Percebeu que os caras só se animam para sair com você se tiverem certeza que vai rolar na mesma noite? Já que eles não querem perder tempo, e as mulheres também não, saem apenas se perceberem que vão se beneficiar de alguma maneira com a pessoa. E não se iluda rapaz, ela te estudou entre uns três para ver qual de vocês seria o melhor para ela (infelizmente não em beneficiar intelectualmente). Isso explica o porquê das pessoas estarem cuidando mais do corpo e da aparência do que do resto, é tudo o que elas vão mostrar, ou serão permitidas a mostrar.

E as poucas pessoas interessantes que sobraram nesse mundo a fora, cadê? Não sei. Sei que eu ainda levanto a bandeira e defendo a tese de ficar sozinha até alguém me mostrar que estou errada, ou pelo menos até aparecer alguém que eu conheça pelo menos a partir da terceira camada. Como eu disse o mundo ta cheio de opções, para se ter alguém na cama basta apertar uma tecla do celular. Agora, quero ver ter alguém para a vida, pois se juntar todas essas opções, não dá uma pessoa completa.

Mas que fique claro: não estou criticando às pessoas que se cuidam, que malham, na verdade eu apoio. Só não podem se esquecer que seu corpo é sua casa. Cuide mesmo, cuide bem. Mas ele serve para abrigar seu espírito, o que você tem por dentro, e que no mínimo deve ter o dobro de beleza que você aparenta por fora.

Por. Paloma Rocha
compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.