Você deixou saudade – Parte 2


O Rio de Janeiro é um lugar maravilhoso, é impossível não se encantar com a beleza natural existente nesta cidade. Deus deu um toque especial no Rio e que em nenhum outro canto do mundo tem igual. Se um turista vem aqui e não passeia por Copacabana, Ipanema, Cristo e ao Pão de Açúcar ele não conheceu a Cidade Maravilhosa. Eu sou apaixonada por essa cidade que me proporciona todos os dias uma vontade ainda maior de viver, de pensar positivo, e de superar todas as minhas dificuldades. Além de ser apaixonada por animais, eu vivo e sou fascinada pela natureza e o Rio me proporciona tudo isso. 

*** 
Eu não deveria mesmo ter ido para aquele bloco de carnaval. Agora esse cara vai me seguir por todo o Rio de Janeiro dizendo o quão sou linda e maravilhosa. Já dei uma bota nessa criatura mas ele insiste em ficar no meu pé. Já vi pessoas insistentes mas esse aqui já passou dos limites. 

Meus pais decidiram parar numa lanchonete e fazer um lanche. Já passava das 3 horas da manhã e ainda não havíamos nos alimetado. Ufa, o bobão agora vai embora e vai me deixar em paz. Se você pensou isso se enganou. Você acredita que o indelicado entrou e sentou-se ao meu lado na mesa como se ele fosse o convidado vip da noite? E ainda pra piorar a situação o queridinho fez um belo discurso:

– Qual tipo de jovem e solteira é você? Em pleno carnaval, no Rio de Janeiro, leva os pais juntos para o bloco? Olha eu já desconfiava que por não querer ser fácil e me dar um beijo tinha alguma coisa. Mas agora eu tenho certeza absoluta de que você é pra casar – disse ele. 

Eu respirei fundo pra não dar um tapão daqueles na cara daquele otário e decidi entrar no jogo, enquanto todos da minha família ficavam atônitos ou riam da minha cara como se eu fosse uma palhaça. 

– Olha aqui meu amorzinho, eu não sei quem você é, eu não sei de onde você saiu. Mas pode já ir parando com essa palhaçada. Eu não estou afim de você! Hello. Acorda! E você está aqui perdendo tempo, tem um monte de gostosonas só esperando um imbecil como você aparecer pra se jogarem pra você e terminar bem essa noite. Agora se não se importa, pode se retirar da mesa e caçar seu rumo por favor? – eu disse. Já com ódio de toda aquela situação. E como se tudo já não estivesse suficientemente ruim, ele decidiu terminar a noite se apresentando como se fosse o Romeu fora da cidade natal dele Verona. 

– Meu nome é Guilherme, tenho 22 anos, sou de São Paulo. Meu pai é um grande empresário e mora em Los Angeles. Eu só vim para o Rio de Janeiro para passar o carnaval, e após a folia eu irei embora novamente. Mas eu juro, vir pra cá e te conhecer foi a melhor coisa que eu fiz. Era pra eu ter ido pra Salvador, mas na última hora decidi ficar por aqui e eu realmente estou encantado com você. Não precisa me tratar mal, eu não sou ruim. Eu só acho que me apaixonei à primeira vista por você! Eu até estou meio confuso, mas acho que encontrei o amor da minha vida. – Disse ele. 

Esse desconhecido deixou eu e toda minha família boquiabertos. Eu fiquei sem reação, não sabia o que dizer. Mas lá no fundo eu estava sentindo uma forte atração pelo Guilherme. Eu não sabia o porquê, mas acho que esse estranho era o que faltava na minha vida. Ele além de muito bonito era insistente. Ele conseguiu me chamar a atenção! 

Será que finalmente encontrei a tampa da minha panela? 

Continua na próxima semana!

Clique aqui e leia a primeira parte!

*Essa série é baseada em fatos reais e a identidade dos personagens foi preservada pelo autor. 

** Esse texto hoje é uma homenagem à um amigo que se foi. Enquanto estive no Ensino Médio ele me acompanhou, foi amigo, conselheiro e brincalhão. Ele com certeza trouxe a felicidade à todos no qual ele teve contato. Não poderia deixar passar neste meu texto essa singela homenagem, e aqui sei que ela será eterna. Você deixou saudade.  Vai com Deus Sidnei. #LUTO…

Por. Lucas Nascimento.
compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *