“A sua liberdade termina, quando a do outro começa” Aos rolezeiros de plantão.


Recentemente os “rolezinhos” ganharam espaço na mídia, e causaram grande repercussão e discussão quanto a finalidade desse evento. Para aqueles que não sabem ao certo, o rolezinho nada mais é, do que um encontro entre um grande numero de jovens, (grande parte deles menores de idade), o ritmo do funk é o que prevalece, e tanto meninos, quantos meninas seguem os padrões do funk ostentação.

Os integrantes desses encontros alegam que comparecem aos mesmos apenas para conhecer pessoas novas, curtir os amigos, e tirar fotos (aonde aparecem exibindo tênis, óculos, bonés e roupas de marca), vão também para “pegar meninas” (e mais uma vez a mulherada não se dando o devido valor, parabéns!). Dizem também que o evento é pacifico, entretanto eles sofrem repressão pela policia, que sempre faz uso de bombas de gás lacrimogêneo, em uma tentativa de manter a ordem.

Porém há mais problemas, a começar pelo fato de combinarem tal encontro em uma quantidade enorme de pessoas. Depois, os shoppings centers são uma opção de lazer para muitas famílias em seus fins de semana, como eles vão passear em um shopping e chegando lá irão se deparar com tamanha algazarra? Isso considerando de que não são todos que curtem esse ritmo do funk.

Cabe apenas ao bom senso de cada um, por que não marcar um rolezinho semelhante ao que aconteceu em Montes Claros (MG)? Aonde jovens se organizaram e realizaram o encontro em um parque da cidade, não houve um problema sequer registrado.

O que se discute não é o fato de que esses encontros aconteçam, mas sim aonde eles acontecem! Sendo em lugares adequados e sem bagunça, não há problemas, e assim evitarão confrontos com as autoridades. Então por favor, aos integrantes desse movimento: meninos, a cabeça não serve apenas para sustentar o boné que vocês tanto gostam de ostentar, dentro dela há todo um conteúdo que você pode aproveitar, e meninas, vamos parar de se preocupar com o cabelo lidíssimo, porque o calor da chapinha deve estar afetando de alguma forma os seus neurônios! Isso mesmo, neurônios, aquilo que vocês não usam porque senão, jamais aceitariam tamanho desrespeito com vocês mesmas. E para ambos agora, se querem respeito e seus direitos, se preocupem primeiro em se dar o respeito, porque se respeito é pra quem tem, eu respeito quem merece.

Por. Camilla Brunetto
compartilheisso@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *