Tabu: Política – Necessidade básica do homem

Adaptado por: Lucas Nascimento
compartilheisso@outlook.com

Um gênio da literatura certa vez disse que seria “apolítico”. E está declaração causou espanto em muitos, desde a Grécia antiga até os dias atuais a participação política dos cidadãos mostra-se fundamental à constituição de um Estado, uma vez que ela acarretará num plano piloto que designará quais serão os interesses estatais a serem buscados em prol de um dado povo e conforme as peculiaridades de uma dada nação.


No que tange ao Brasil, até 1984 houve necessidade de participação popular para se instaurar a democracia e, atualmente, a função de construir a história em nossa geração consiste na atuação real dos Cidadãos a fim de se atingir a consolidação do Estado Social Democrático de Direito, o qual só é alcançado a partir de pessoas que exijam seus direitos e cobrem das instituições políticas, bem como se seus respectivos atores, o efetivo de seus deveres enquanto governantes.

A despeito de ser questionado que vivemos em um tempo em que há muitos limites políticos, por conta do amplo liberalismo politico em voga, o povo não pode se omitir aceitando a tudo como o fazem os “alienados”. Omitindo-se, os cidadãos perderão o controle dos rumos políticos, restando ao bel prazer dos atuais substitutos das instituições políticas: a FMI (Fundo Monetário Internacional), o Banco Mundial e a OMC (Organização Mundial do Comercio), instituições estas que defendem interesses econômicos de uma pequena aristocracia internacional, pouco se importando com políticas sociais ou com uma melhor distribuição de renda à população mundial.

Foto: Reprodução.

A somar-se a isso é cediço que em tudo há política numa sociedade civilizada. Ela existe quando o cidadão atravessa a rua na faixa de pedestres, quando ele necessita de saúde pública, ou simplesmente quando utiliza água encanada em suas casas. Desta arte, ainda que o individuo deseje ser apolítico ou alienado numa sociedade ordeira, é raramente possível de se afirmar que ele não terá um contato direta ou indiretamente com a política.

Nesse contexto mais que inevitável, pois é indispensável a participação política na sociedade contemporânea, seja porque a politica está em tudo na civilização atual, seja porque é a participação popular que garantirá a soberania de um povo, conquistando-se assim, direitos sociais e econômicos mais justos, ou efetivando-se, no caso do Brasil, um Estado Social Democrático real. 

Porém sabe-se que, o regresso social reside na alienação popular quanto a política. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.